quarta-feira, 19 de julho de 2017

Saga FM: Rio Ave - Capítulo 1


Aqui estamos novamente para falar do aniquilador de horas, tempo livre e paciência Football Manager 2016! Entender os porquês de ainda jogar esse negócio está nas minhas prioridades na sessão de terapia, mas por ora vamos nos ater ao concreto: depois de um save relâmpago com Swansea e Leicester, de um duradouro com o Marseille (no qual ganhamos a Champions League, mas só depois de um reload pra ver o efeito do maldito team talk), de um save de quatro temporadas com passagens por Heidenheim e Torino, decidi voltar.  

Prometi que não ia me estressar quando as coisas não viessem pro meu lado, mas será que consigo? 

Bom! A ideia era fazer um save com um time pequeno/médio. Um sem tradição, mas que também não tivesse dívidas, a fim de termos espaço para contratar e desenvolver jogadores. Escolhi Inglaterra, França, Espanha, Itália, Alemanha e Portugal para este save e dei random na escolha dos times até achar um que cumprisse os requisitos e me animasse. Eis que me deram o....

RIO AVE FUTEBOL CLUBE!

O clube português da pequena Vila do Conde, cidade de menos de 80 mil habitantes, abrigou o técnico Gabriel Dudziak, que balizou sua experiência e atributos de acordo com o clube (algo que não foi feito no meu save do Heidenheim e que ajudou a me arrebentar, imagino).

Na reunião com os diretores estabelecemos que o objetivo para a temporada 2015-16 era seguir mais ou menos a previsão da mídia e chegar na parte de cima da tabela. Além disso, pedimos para que fôssemos julgados com base em um estilo ofensivo de futebol!

Sem grandes recursos, entendemos que o melhor era mexer pouco no time e por isso definimos um perfil de jogadores para seguir conosco. A ideia era ter atletas rápidos, que trabalhassem para o time e que tivessem bons atributos para desarmar e jogar imediatamente. Assim, na nossa peneira, estabelecemos como critérios definidores: Workrate, Teamwork, Agression, Agility e Pace (perdão, pois não sei os nomes em português). Dessa peneira ficamos, surpreendentemente, com muitos atletas, de forma que fizemos apenas três contratações, todas por empréstimo sem custos:

 Resultado de imagem para fabrício bruno
Fabrício Bruno, zagueiro de 19 anos, que veio do Cruzeiro

Imagem relacionada
Rodrigo Bentancur, meia de 18 anos que foi emprestado pelo Boca Juniors



Joris Kayembe, lateral e ponta-esquerda de 20 anos que veio do Porto e que na vida real também foi emprestado ao Rio Ave


Os três inicialmente começaram no banco de reservas do time, que alinhou com um 4-3-3 com um volante mais à frente da zaga, dois meias, um ponta, um atacante por dentro e um centroavante.

O time era o seguinte:

Cássio no gol

Lionn na lateral-direita
Aníbal Capela e Marcelo na zaga
Edimar (que está agora no São Paulo) na esquerda

Wakaso como volante de contenção
Tarantini como Ball Winning Midfielder (o cara pra roubar bolas)
Pedro Moreira como meia armador de mobilidade (Roaming Playmaker)

Ukra como ponta direita
Héldon como atacante pela esquerda

Hélder Postiga como centroavante


Instruí a equipe a ser direta! Roubar a bola logo e assim que possível bater pra gol!  E a primeira metade da temporada não foi tão ruim!


Não é nada, não é nada, perdemos apenas para o Benfica nos jogos contra os gigantes, o que nos colocou na quarta posição no campeonato na virada do ano. Mesmo assim estava insatisfeito com a produção dos homens de frente. Hélder Postiga já vive o ocaso da carreira e Héldon e Ukra não têm um reserva que preste!

Bom, tivemos que ir ao mercado e fizemos duas aquisições surpreendentes para o nosso tamanho! A primeira....

Resultado de imagem para Giorgos Samaras
O DEUS GREGO GIORGOS SAMARAS! De graça após ficar sem contrato, o atacante/ponta adicionou qualidade e variação para o setor de frente

E a segunda...

Resultado de imagem para andré silva + 2016
ANDRÉ SILVA! Hoje no Milan, mas em janeiro de 2016 estava sem chances de jogar no nosso parceiro Porto!

A mudança com ambos no time foi sensível e empilhamos a seguinte sequência, com destaque para as copas nacionais!


E então veio a primeira final!  A da Copa da Liga de Portugal:


Nada mal hein?!  Foi o primeiro título de elite dos vilacondenses na história do clube!

Mas ainda havia mais! Depois de um triunfo em casa contra o Nacional da Ilha da Madeira, tendo perdido a ida por 1 a 0, eis que me surge o Chaves na final da Taça de Portugal. Sorte a minha e méritos do meu centroavante!

Pra quem não tinha título algum na história, dois no mesmo ano e com um técnico brasileiro novato está de ótimo tamanho não?!  Confesso que fiquei muito surpreso com o início promissor. Não esperava esse nível de desempenho, mas creio que o acerto do estilo de jogo com os atletas escolhidos e as barganhas de mercado tenham nos levado a isso!

No Campeonato Português ainda fizemos muito bonito!



E o time da temporada ficou assim (sei lá porque Wakaso e André Silva não ficaram no 11 ideal)



Impressionante o Tarantini como Ball Winning Midfielder ser o artilheiro da temporada! Uma das sortes que demos nesse primeiro ano!

Na próxima temporada vamos voar além! Temos Liga Europa e briga por algo maior no campeonato!

Um comentário: